domingo, 7 de maio de 2017

ÚLTIMAS MENSAGENS POSTADAS 07 05 2017

GLÂNDULA PINEAL QUANDO A ALMA ENTRA NO FETO

 
O QUE DIZ A CIÊNCIA

Com apenas 40 dias de gestação ondas elétricas podem ser gravadas a partir do cérebro do bebê, indicando funcionamento cerebral. Quarenta e nove dias após a concepção, a mágica acontece. É neste dia 49, quando o bebê sexualmente diversifica-se (tornando-se macho ou fêmea). Cientistas dizem que glândula pineal de uma pessoa está completamente formado 49 dias após a concepção.

A glândula pineal humana torna-se visível no feto em desenvolvimento em sete semanas, ou 49 dias, após a concepção. É exatamente o momento em que se pode ver claramente a primeira indicação do sexo masculino ou do sexo feminino. Antes deste tempo, o sexo do feto é indeterminado ou desconhecido. Até o feto é de 40 dias de idade, ele ainda é chamado de "gota", uma vez que é indeterminado se vai ser um menino ou menina.

O QUE DIZ AS RELIGIÕES ANTIGAS EM SEUS ESCRITOS

Quando a gota de (sêmen ) permanece no útero durante quarenta ou cinquenta (dias) ou quarenta noites, o anjo vem e diz: meu Senhor, ele vai ser bom ou mau? E as duas coisas seria escrito. Em seguida, o anjo diz: Meu Senhor, que ele iria ser do sexo masculino ou feminino? E ambas estas coisas são escritas. E os seus atos e ações, sua morte, seus meios de subsistência; estes também são registrados. Em seguida, o seu documento de destino é enrolado e não há, além e subtração a partir dele. O Gemará (comentários a respeito da Torá) em Niddah 16B fala, no momento da concepção (40 dias antes do feto se formar), que um anjo leva uma queda desde a concepção, e traz também Hashem (É uma forma para designar Deus dentro do judaísmo), e é nesse momento no tempo em que é decidido que ele vai se casar, ser rico ou pobre, etc.

O livro tibetano dos mortos, diz que a alma entra no feto 49 dias após a concepção. Curiosamente, este é exatamente quando os órgãos sexuais internos estão totalmente desenvolvidos e a glândula pineal é formada (algumas pessoas acreditam que a glândula pineal é a sede da alma).

Há também passagens na Bíblia que pode ser interpretada para apoiar os 49 dias após a concepção noção do budista tibetano Livro dos mortos ensina que é preciso quarenta e nove dias para a alma dos mortos recentemente para "reencarnar".Ou seja, sete semanas desde o momento da morte de uma pessoa decorre até "renascimento" da força de vida do em seu próximo corpo. É preciso quarenta e nove dias desde a concepção para os primeiros sinais da hipófise humana a aparecer.

EM RESUMO

Quarenta e nove dias é também quando o feto se diferencia em sexo masculino ou do sexo feminino. Assim, o renascimento da alma, a pineal, e os órgãos sexuais todos exigem quarenta e nove dias antes de se manifestar.

Na Indonésia, 40 dias é referido como o período necessário para a alma para completar a sua peregrinação no fronteiriça entre o físico e superior nos mundos antes de se estabelecer em sua casa.

De acordo com o Talmud, a alma entra no corpo no dia 40 após a concepção. Daniel 9: 25-27: "sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, sete semanas. Pentecostes é de 49 dias após a Páscoa e Pentecostes é o dia em que os anciãos no templo foram surpreendidos por um vento com rajadas quando de repente línguas de fogo desceu e pousou sobre suas cabeças. Em outras palavras, ciência e religião em acordo com relação aos 49 dias de gestação.

Em 49 dias seu chacra coronário foi iluminado, a glândula pineal estava funcionando, e o espírito desceu para o homem. Isto é, obviamente simbólico para quarenta e nove dias após a concepção literal, quando o espírito literalmente desce sobre nós e dá-nos a nossa alma ... .

www.revistaañocero.com/.../alma-entra-feto-49-dias-glandula-pin;

GLÂNDULA PINEAL A ALMA ENTRA NO FETO DURANTE A SÉTIMA SEMANA


Dr. Rick Strassman encontrou coincidências fascinantes entre o desenvolvimento do feto humano e descrições do Livro Tibetano dos Mortos: a alma entra no corpo humano através da glândula pineal, resumida na “molécula de espírito”.

Em seu livro “DMT: The Spirit Molecule (A Molécula do Espírito)”, Dr. Rick Strassman sugere uma hipótese fascinante: que a alma humana encarna no corpo na sétima semana após a concepção, usando a glândula pineal como um canal espiritual entre a molécula psicodélica DMT (dimetiltriptamina) como um catalisador. DMT, uma substância psicodélica poderosa ocorre naturalmente na glândula pineal e também poderia estar ligada com as experiências de quase morte. Por sua vez, a glândula pineal se torna visível no feto humano em 49 dias, a partir de muitos dias em que a alma toma a reencarnar como diz o Bardo Thodol, em português o Livro Tibetano dos Mortos).

A glândula pineal humana torna-se visível no desenvolvimento do feto em 7 semanas, ou 49 dias após a concepção, como nos conta um pouco o site Conscious Life News.

”Achei interessante descobrir que isto coincide quase exatamente com o momento em que se pode ver a primeira indicação do sexo feminino e masculino. Eu sabia que no Livro Tibetano dos Mortos ensinava que a alma levava 49 dias para reencarnar. Ou seja, passa sete semanas a partir do momento da morte de uma pessoa até que a força vital “renasça” em um novo corpo. O renascimento da alma, a pineal e os órgãos sexuais todos exigem 49 dias para se manifestar.”

Strassman teoriza, que após relatos de experiência de quase-morte em que momentos de consciência desencarnada são descritos, é a DMT que torna acessível esses estados de consciência:

É possível que a glândula pineal seja o órgão mais ativo no corpo no momento da morte. Podemos dizer que, talvez, a força da vida deixa o corpo através da pineal?


A consequência desta cascata da DMT no momento da morte sobre a nossa mente baseada no cérebro é uma emoção dos véus que geralmente escondem o que os budistas tibetanos chamam de ”o bardo”, ou um estado intermediário entre esta vida e a próxima.

A alma humana permaneceria no estado subliminar do bardo, que em outras culturas é representada como uma espécie de julgamento onde os atos da vida são postos em um equilíbrio e alma recapitula sua experiência (uma espécie de prestação de contas e gestão de recursos psíquicos).


No budismo tibetano, a consciência vaga neste mundo e o intermediário e se você não consegue encontrar a Luz, retorna à vida e o ciclo começa novamente. Strassman sugere que a alma pode demorar 49 dias e lista ser de 49 dias quando a glândula pineal e a capacidade de sintetizar a DMT também é formada:

A glândula pineal poderia agir como uma antena ou para-raios para a alma. E o macho ou diferenciação sexual feminina, ocorre ao mesmo tempo, proporciona uma estrutura biológica, através da qual a força da vida pode se resolver.

O movimento desta energia, resíduos da força da vida do passado para o presente, através da pineal para o feto, poderia ser o primeiro lampejo de DMT. Esse é o começo da auto-percepção, a mente, a consciência como uma entidade sexual e biologicamente distinta. A luz ofuscante da pineal secretada dentro do cérebro em desenvolvimento, marca a passagem por este limiar.

Muitas pessoas nem sequer acreditam na alma. Outros acreditam que a alma é completamente imaterial é a visão de Platão e os neoplatônicos que acreditavam que o corpo foi criado pela alma.


tonocosmos.com.br/a-alma-entra-no-feto-setima-semana-sugere-estudo

TEMOS PEQUENOS COMPUTADORES EM NOSSOS CÉREBROS

Neurocientistas da Universidade da Carolina do Norte (EUA) descobriram que os dendritos, extensões semelhantes a ramos no início de neurônios que aumentam a área de superfície do corpo celular, fazem mais do que apenas fornecer “fiação” ao cérebro. Estes conectores  de células nervosas também processam informações, essencialmente funcionando como computadores minúsculos.

Isso sugere que o cérebro humano possui mais poder de computação do que supúnhamos antes. “De repente, é como se o poder de processamento do cérebro fosse muito maior do que tínhamos pensado originalmente”, observou Spencer Smith, um dos autores do estudo. “Imagine que você faça engenharia reversa de um pedaço de tecnologia alienígena, e o que você pensava que era fiação simples acaba por ser transistores que computam informações”.

Dendritos são pequenos prolongamentos que recebem informações de outros neurônios e transmitem estimulação elétrica para o corpo celular. Agora, cientistas estão aprendendo que essa não é toda a extensão da função dendrítica. Ou seja, eles fazem mais do que apenas transferir informações: também as processam ativamente, o que multiplica o poder de computação do cérebro.

Estudos anteriores mostraram que os dendritos usavam certas moléculas para gerar autonomamente picos eléctricos. Mas os cientistas não tinham certeza se esses picos eram simplesmente o resultado da atividade cerebral normal.


Em um esforço para entender melhor o que estava acontecendo, pesquisadores usaram técnicas de eletrofisiologia para “ouvir” os processos de sinalização elétrica de dendritos no cérebro de camundongos. Eles anexaram delicadamente um eletrodo microscópico aos neurônios de ratos, e, depois de diversas tentativas e erros, conseguiram obter gravações elétricas de dentro do cérebro dos animais anestesiados e conscientes.

Conforme os ratos assistiam informação visual em uma tela de computador, os pesquisadores registraram estranhos padrões de sinais elétricos provenientes dos dendritos. Eles perceberam que os picos elétricos eram seletivos e dependiam do estímulo visual, uma indicação de que os dendritos estavam processando informações sobre o que os ratos estavam vendo.

Após o desenvolvimento de uma técnica de visualização, os pesquisadores observaram que os dendritos emitiram picos enquanto outras partes dos neurônios não fizeram isso, o que significava que eram o resultado de processamento local. Modelos matemáticos subsequentes validaram esta interpretação.

“Todos os dados apontam para a mesma conclusão”, disse Smith. “Dendritos não são integradores passivos de estímulos sensoriais, eles parecem ser uma unidade computacional em si”.

Aparentemente, picos dendríticos acionados por informações visuais contribuem para algum tipo de computação fundamental no córtex visual. Ou seja, podem ser um componente essencial de cálculos comportamentalmente relevantes nos neurônios.

hypescience.com/temos-pequenos-computadores-nos-nossos-cérebros

O MILAGRE DA VIDA COMO TUDO COMEÇOU

DESCOBERTA DE VIBRAÇÕES QUÂNTICAS CEREBRAIS APOIA CONTROVERSA SOBRE A CONSCIÊNCIA

Uma das hipóteses para explicar a consciência mais controversas surgidas nos últimos 20 anos foi criada pelo físico-matemático Sir Roger Penrose. Segundo ela, a consciência seria o resultado de fenômenos quânticos acontecendo ao nível dos neurônios.
 
Teoria Orch OR
Esta hipótese ou teoria tem sido muito criticada. Um dos problemas alegados seria que o cérebro é um ambiente muito úmido, quente e ruidoso para que fenômenos como coerência quântica se manifestem. No entanto, já foram demonstrados fenômenos quânticos na orientação das aves, na fotossíntese, e no nosso sentido olfatório.

Em uma revisão de 20 anos da teoria “Orch OR” (Orchestrated Objective Reduction, ou Redução Objetiva Orquestrada), os autores Stuart Hameroff e Sir Roger Penrose afirmam que, das 20 previsões testáveis da teoria, 6 foram confirmadas, e nenhuma foi refutada.

A mais recente confirmação, segundo os autores, foi a descoberta de vibrações quânticas em microtúbulos dentro dos neurônios. A descoberta, realizada por um grupo de pesquisadores liderados por Anirban Bandyopadhyay, do Instituto Nacional de Ciências Materiais em Tsukuba, Japão (e atualmente trabalhando no Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos EUA) sugere que os ritmos observados em eletroencefalogramas (EEGs) derivam de vibrações em microtubos.

Outro trabalho, feito pelo laboratório de Roderick G. Eckenhoff, na Universidade da Pensilvânia (EUA), sugere que a anestesia, que desliga de forma seletiva a consciência, ao mesmo tempo que mantém as atividades não conscientes do cérebro também atua via microtúbulos nos neurônios cerebrais.

Os microtúbulos, vibrando na frequência de megahertz, acabam gerando padrões de interferência, ou “batimentos” em frequências menores, batimentos estes que aparecem nos EEGs. Em testes clínicos, o cérebro foi estimulado com ultrassom transcraniano, e foram relatadas melhoras de humor, que talvez venham a ser úteis no tratamento de Alzheimer e danos cerebrais no futuro.

Os autores Hameroff e Penrose afirmam que, depois de 20 anos de críticas céticas, “a evidência agora claramente apoia a Orch OR”. Eles acreditam que tratar as vibrações dos microtúbulos cerebrais poderá trazer benefícios a várias funções mentais, neurológicas e cognitivas.

Science Daily

CÉREBRO É HÍBRIDO ANALÓGICO E DIGITAL E 100 VEZES MAIS PODEROSO

A descoberta envolve a estrutura e o funcionamento dos neurônios
- mais especificamente dos dendritos, que são componentes dos neurônios
Shelley Halpain/UC San Diego
 
Quando os cientistas acreditavam ter uma ideia abrangente de como o cérebro humano funciona, uma nova descoberta mostra que eles precisam revisar não apenas todos os seus conhecimentos, mas também pressupostos que vinham sendo usados em quase todos os campos do conhecimento que estudam o cérebro diretamente ou o utilizam como referência.

A descoberta envolve a estrutura e o funcionamento dos neurônios - mais especificamente dos dendritos, que são componentes dos neurônios.

A boa notícia é que, com este conhecimento mais fiel à realidade, será possível adotar novas abordagens não apenas para o tratamento de distúrbios neurológicos, como também para o desenvolvimento de computadores que funcionam de forma mais parecida com o cérebro - a chamada computação neuromórfica.

Dendritos
Os neurônios são estruturas grandes, que lembram uma árvore, formados por um corpo, o soma, e numerosos ramos chamados dendritos, que se estendem para fora. Os somas geram breves pulsos elétricos chamados "picos" ou "disparos", a fim de se conectar e permitir a comunicação do neurônio com os outros neurônios.

Os cientistas acreditavam que os picos somáticos ativassem os dendritos, que passivamente enviavam correntes aos somas de outros neurônios. Este processo é a base da descrição científica da formação e armazenamento das nossas memórias.

O que se descobriu agora é que os dendritos não são apenas conduítes passivos: eles são eletricamente ativos em animais que estão se movimentando livremente, gerando quase 10 vezes mais picos que os somas. Isso contesta a crença de longa data de que os picos no soma são a principal maneira pela qual a percepção, a aprendizagem e a formação da memória ocorrem.

"Os dendritos compõem mais de 90% do tecido neural," explica o neurofísico Mayank Mehta, da Universidade da Califórnia em Los Angeles (EUA). "Saber que eles são muito mais ativos do que o soma muda fundamentalmente a natureza da nossa compreensão de como o cérebro computa informações. Isso pode abrir caminho para a compreensão e o tratamento de distúrbios neurológicos e para o desenvolvimento de computadores mais parecidos com o cérebro."

Cérebro é digital e analógico
"Nós descobrimos que os dendritos são híbridos que fazem tanto computações analógicas como digitais, que são, portanto, fundamentalmente diferentes dos computadores puramente digitais, mas um pouco semelhantes aos computadores quânticos, que são analógicos.

"Uma crença fundamental na neurociência tem sido a de que os neurônios são dispositivos digitais - eles geram um pico ou não. Estes resultados mostram que os dendritos não se comportam puramente como dispositivos digitais. Os dendritos geram picos digitais do tipo tudo ou nada, mas eles também apresentam grandes flutuações analógicas que não são nem tudo e nem nada. Esta é uma grande diferença em relação ao que os neurocientistas acreditam há cerca de 60 anos," detalhou Mehta.

Como os dendritos são quase 100 vezes maiores em volume do que os centros neuronais, o grande número de picos dendríticos ocorrendo indica que nosso cérebro tem mais de 100 vezes a capacidade computacional que os cientistas haviam calculado até agora.




CORAL PARA CANTAR O CÓDIGO DA VIDA


O DNA humano é composto de apenas quatro compostos químicos diferentes, semelhantes a música escrita, o que deu ao músico Andrew Morley a ideia de atribuir uma nota para cada uma das sequencias genética e musical.

"Em minha juventude cantei em coral, tendo músicas compostas por mim e por isso eu estava ciente das sequências das notas musicais com as sequencias genéticas", explicou o Dr. Morley. 

"Desde o início vi o código genético de duas formas: como matéria-prima que pode ser traduzido em notas musicais, e também com admiração pela sua beleza extraordinária, e foi a partir destes dois pontos de vista que a peça surgiu ", disse à BBC News.

Os 40 membros do coral são todos participantes de um estudo científico, cada um deles teve seu DNA decodificado, a fim de avaliar o que distingue geneticamente grandes cantores do restante da humanidade. . A ciência ainda não publicou esta avaliação, como um spin off, o compositor Michael Zev Gordon transformou uma ideia simples em uma bela obra rítmica através de seu arranjo criativo.

No desenrolar da peça não há uma única voz cantando uma frase rítmica simples, mais vozes participam transmitindo a ideia biológica de replicação e reprodução.Em seu clímax, cada membro do coral está cantando o seu próprio código genético - resultando em que todos cantam uma canção sutilmente diferente.

O condutor da peça, James Weeks, diz: "Para mim, o genoma é uma evocação maravilhosa e extraordinária."

A nova peça, Alelo, foi realizada pelo New London Chamber Choir na Royal Society of Medicine em 13 

Pallab Ghosh - BBC News.

ESMALTE MUDA DE COR PARA PROTEGER AS MULHERES



Infelizmente, o estupro disfarçado de encontro é uma realidade que muitas mulheres precisam se atentar hoje. Embora a maioria dos homens, quando saem, só querem relaxar e se divertir um pouco, a triste verdade é que elas não têm o luxo de poder sair sem o risco de que sejam abusadas.  As estatísticas mostram que 1 em 5 mulheres já foram estupradas. Oitenta por cento dos estupros são feitos por pessoas não estranhas, embora quase metade sejam feitos por “amigos”.  Se as mulheres não podem confiar nem nos seus próprios amigos, como elas poderiam aproveitar uma noite fora?
Uma poção mágica pode ter a resposta para esta questão.

Quando as mulheres saem para irem até um bar ou clube, elas correm o risco real de que suas bebidas sejam ‘dosadas’ por homens que queiram tirar vantagem delas. Drogas ilegais são colocadas nas bebidas de uma mulher, para reduzir suas inibições. Uma vez que ela beba até mesmo um golinho de sua bebida contaminada, ela perde toda a habilidade de se mover, falar, ou agir por conta própria.  Em resumo, ela fica inconsciente.  Uma vez inconsciente, você pode imaginar o que acontece…

Infelizmente, este tipo de comportamento criminoso tem ocorrido por décadas, e sua prevalência tem somente aumentado. Mas parece que isto agora está para mudar.

Quatro homens que estão enojados com a cultura do estupro fizeram uma poção que permite a uma mulher dizer se sua bebida foi contaminada. Porém, ao invés de uma jarra ou conta gotas, a poção vem na forma de um produto de beleza que a maioria das mulheres usam todos os dias: esmalte de unhas!

Este esmalte de unha foi projetado para mudar de cor quando colocado numa bebida que foi contaminada. Legal, não?

Agora as mulheres em todos os lugares podem tomar medidas proativas para se protegerem de um estupro durante um encontro, fazendo algo que provavelmente já farão antes de saírem: pintarem suas unhas.

Embora este seja um mundo um tanto triste que requer que as mulheres tomem esses tipos de medida de proteção, esperamos que este esmalte de unha seja um passo em direção à completa eliminação do estupro em encontros.  Há rumores de que um esmalte incolor está sendo feito para também proteger os homens.

Com esta nova tecnologia, a noite das garotas pode ser algo que elas vão realmente aproveitar, e não uma noite de preocupações e dúvidas se suas bebidas foram contaminadas. As mulheres merecem esse tipo de liberdade, bem como os homens, e este esmalte é um passo significante para dar-lhes exatamente isto.

otimundo.com

sábado, 6 de maio de 2017

ARTISTA USA ONDAS CEREBRAIS PARA MANIPULAR A ÁGUA

Que a mente tem poderes incríveis já todos sabíamos, a artista conceitual Lisa Park criou uma obra em que o movimento da água é manipulado a partir das suas ondas cerebrais. Eunoia, o grego de “belo pensamento”, é o nome desta incrível performance.

Para conseguir este resultado, a artista utiliza o dispositivo NeuroSky EEG, que ajuda a transformar a atividade do cérebro em fluxos de dados que podem ser manipulados para fins de pesquisa – neste caso, Park preferiu criar uma obra de arte, foram colocadas cinco caixas de som em baixo de tigelas com água, as quais vibram através da atividade cerebral da artista.

Como este sistema não funciona como ciência exata, a artista focou seus pensamentos durante um mês em pessoas específicas, com quem ela possui fortes relações emocionais. Park então relacionou cada uma das cinco caixas de som com uma certa emoção: tristeza, raiva, ódio, desejo e felicidade.

www.radiovivazen.com.br/blog/.../artista-usa-ondas-cerebrais-para-manipular-agua-2

VÍDEOS

 

Mantra Om Mani Padme Hum
 
 
Imhotep Energia Taquiônica
https://youtu.be/tS31jMnYw6M
 
 
Cristo Jesus Energia Taquiônica
 
 
O Quinto Elemento
 
 
O Quinto Elemento Áudio
 
 
Ordem dos Templários
 
 
Comandante Ashtar Sheran
 
 
Alem dos Mitos e das Lendas esta o Senhor Ashtar Sheran Áudio
 
 
Comando Galáctico Sexta Frota Comandante Ashtar Sheran Áudio
 
 
Comandante Ashtar Além do Mito e da Lenda esta Deus
 
Federação Galactica - Avatares e Magos
 
 
Federação Galáctica Ashtar Sheran Ascensão
 
 
Historia Sideral Viajante do Universo
 
 
Paradoxo do Nosso Tempo
 
 
Viajante  do Universo Áudio
 
 
A capacitação  profissional e humana através da Terapia Holística
 
 
Terapia Holistica e a Capacitação Profissional
 
 
Terapia Holistica e a Capacitação Profissional 1 
 
 
Terapeuta Holística Neusa Rocha Teles