domingo, 11 de setembro de 2011

ESPIRITUALIDADE É UM ESTADO DE ESPÍRITO


 
O estado de espírito de uma pessoa é uma energia que carrega as suas emoções, pensamentos, sentimentos.

Essa energia pode ser impregnada positiva ou negativamente de acordo com a qualidade desses aspectos.

Se uma pessoa armazena pensamentos, sentimentos e emoções, obviamente seu estado de espírito resultante repetirá esse padrão.

É nosso genuíno campo de força. Temos a capacidade de moldá-lo todo momento, abastecendo-o ou desabastecendo com vitalidade.

Nenhuma dica sobre consciência e provavelmente qualquer outra fonte de informação, entre milhares existentes, serão eficientes se a pessoa não conseguir trazer essas melhorias para seu estado de espírito.

Não adianta nada a pessoa ser uma exímio teórica sobre a espiritualidade se ela não transferir toda essa vivência para seu coração. Tampouco adianta a pessoa ser vidente, sensitiva e paranormal.

Isso me remete a algo que já ouvimos muito: "Ainda que falasse a língua dos anjos, sem amor no coração, de nada valeria".

A consciência que falamos o tempo todo transcende a do campo mental apenas. É a consciência que flui de todas as células, carregada de amor e fé, e por isso não é limitada ao nível mental, ela é quântica.

Uma pessoa que busca a espiritualidade pode considerar-se vitoriosa quando elevar seu estado de espírito a um nível que gere amor, felicidade e paz, plena, constantemente(esporadicamente não adianta), aprendendo a criar internamente essa luz e expandindo para o externo.

Conheço muitas pessoas que sabem tudo tecnicamente sobre a espiritualidade, mas quando chego perto delas, não consigo sentir uma vibração amorosa, isso manifesta que tem algo errado.

Quer dizer que o estado de espírito delas não está constituído dessas mesmas coisas que elas falam. Isso é a legítima expressão da boca para fora.

No entanto, sinto de algumas pessoas, que mal sabem ler ou escrever, às vezes nem falar direito, com pouca escolaridade, uma energia acalentadora, com suas presenças magnéticas de amor e bondade.

Um estado energético que me faz sentir profundo amor, porque esses seres em suas simplicidades, conseguem desenvolver profundo amor, de dentro para fora, e o que é melhor, com tanta exuberância que transbordam para todos ao seu redor.

E essa é a chave, elevar tanto o estado de espírito, que influenciar positivamente as pessoas se torna tarefa simples e natural.

Esse é o estado de espírito ao que me refiro, capaz de transformar ambientes em segundos, trazendo benefícios imediatos para todos os presentes.

Paz e Luz em seu coração!
Bruno J.Gimenes

REGRAS PARA SER HUMANO

Quando você nasceu não veio com manual do proprietário. As dicas seguintes fazem a vida funcionar melhor. Você vai receber um corpo. Pode amá-lo ou detestá-lo, mas é a única coisa que você com certeza possuirá até o fim da sua vida. Você vai aprender lições. Ao nascermos, somos imediatamente Inscritos numa escola informal chamada "Vida no Planeta Terra". Todas as pessoas e acontecimentos são "professores universais".

Não existem erros, apenas lições. Crescimento é um processo de experimentação, no qual as "falhas" são tão parte do processo quanto os "sucessos". Uma lição é repetida até que seja aprendida. Será apresentada a você em várias formas, até que você enfim entenda. Poderá, então, passar para a próxima lição.

Se não aprender as lições fáceis, elas se tornam difíceis. Problemas externos são o preciso reflexo do seu estado interior. Quando você limpa obstruções, seu mundo exterior muda. A dor é o jeito do universo chamar a sua atenção. Você saberá quando aprendeu uma lição quando suas ações mudarem. Sabedoria é prática. Um pouco de alguma coisa é melhor do que muito de nada.

"Lá" não é melhor do que "aqui". Quando "lá" se torna "aqui", você vai simplesmente arranjar outro "lá", que de novo parecerá melhor que "aqui". Os outros são meros espelhos de você. Você não pode amar ou odiar alguma coisa sobre o outro a menos que reflita algo que você ama ou odeia em você mesmo.

Sua vida, só você decide. A vida dá a tela, você faz a pintura. Escolha as cores e pegue os pincéis. Tome para você o comando de sua vida ou alguém o fará.
Você sempre consegue o que quer. Seu subconsciente determina quais energias, experiências e pessoas você atrai. Assim, o único jeito certeiro de saber o que você quer é ver o que você tem. Não existem vítimas, apenas estudantes.

Não existe certo ou errado, mas existem conseqüências. Dar lição de moral não ajuda. Julgar também não. Apenas faça o melhor que puder. Suas respostas estão dentro de você. Crianças precisam de direção dos outros. Quando amadurecemos, confiamos em nossos corações, onde as leis universais estão escritas. Você sabe mais do que ouviu ou aprendeu. Tudo que você precisa é olhar, prestar atenção, e confiar. Quando você nasceu não veio com manual do proprietário. As dicas seguintes fazem a vida funcionar melhor.

Você vai receber um corpo. Pode amá-lo ou detestá-lo, mas é a única coisa que você com certeza possuirá até o fim da sua vida. Você vai aprender lições. Ao nascermos, somos imediatamente Inscritos numa escola informal chamada "Vida no Planeta Terra". Todas as pessoas e acontecimentos são "professores universais".

Não existem erros, apenas lições. Crescimento é um processo de experimentação, no qual as "falhas" são tão parte do processo quanto os "sucessos". Uma lição é repetida até que seja aprendida. Será apresentada a você em várias formas, até que você enfim entenda. Poderá, então, passar para a próxima lição.

Se não aprender as lições fáceis, elas se tornam difíceis. Problemas externos são o preciso reflexo do seu estado interior. Quando você limpa obstruções, seu mundo exterior muda. A dor é o jeito do universo chamar a sua atenção. Você saberá quando aprendeu uma lição quando suas ações mudarem. Sabedoria é prática. Um pouco de alguma coisa é melhor do que muito de nada.

"Lá" não é melhor do que "aqui". Quando "lá" se torna "aqui", você vai simplesmente arranjar outro "lá", que de novo parecerá melhor que "aqui". Os outros são meros espelhos de você. Você não pode amar ou odiar alguma coisa sobre o outro a menos que reflita algo que você ama ou odeia em você mesmo.

Sua vida, só você decide. A vida dá a tela, você faz a pintura. Escolha as cores e pegue os pincéis. Tome para você o comando de sua vida ou alguém o fará. Você sempre consegue o que quer. Seu subconsciente determina quais energias, experiências e pessoas você atrai. Assim, o único jeito certeiro de saber o que você quer é ver o que você tem. Não existem vítimas, apenas estudantes.

Não existe certo ou errado, mas existem conseqüências. Dar lição de moral não ajuda. Julgar também não. Apenas faça o melhor que puder. Suas respostas estão dentro de você. Crianças precisam de direção dos outros. Quando amadurecemos, confiamos em nossos corações, onde as leis universais estão escritas. Você sabe mais do que ouviu ou aprendeu. Tudo que você precisa é olhar, prestar atenção, e confiar.

www.slideshare.net

GURUS INDIANOS MOVIMENTAM INDÚSTRIA MILIONÁRIA

 Sri Sri Ravi Shankar

Meu guru! "Posso abraçá-lo?", perguntou Shruti, uma menina pequena de Nova Déli. Ela estava praticamente engasgando no desespero para conseguir uma audiência com seu guru.

Mas a grande multidão de muitos milhares tornou impossível para ela alcançá-lo. A menina parecia desesperada para conseguir chegar perto do homem por quem viajou de tão longe para ver.

Shruti é uma das muitas devotas de Sri Sri Ravi Shankar, um dos mais populares líderes espirituais da Índia moderna. Popular não somente no país, mas com presença também em outros 150 em vários continentes, com milhões de seguidores.

Ele é famoso pelo que chama de "Programa da Arte de Viver", destinado a "aliviar as angústias urbanas" por meio do uso da meditação.

Líderes espirituais não são novidade na Índia, onde há mais deles per capita do que em qualquer outra nação do planeta. Mas o que mudou recentemente é que não falamos mais apenas de um sistema de crenças e fé pessoal. É uma indústria em expansão avaliada em milhões de dólares.

Hoje há inúmeros produtos derivados que vêm destes gurus, como CDs de música e vídeos, turismo e canais de TV até portais espirituais que permitem aos fiéis um contato maior com seu deus pela internet.

A sede do império de Sri Sri Ravi Shankar ocupa uma área impressionante de mais de 40 hectares na cidade de Bangalore, no sul da Índia.

Há um grande Ashram onde os sábios vivem em paz, vários "centros de recursos" e uma escola veda (escrituram que forma a base do hinduísmo). O local tem também uma grande cozinha que alimenta cinco mil devotos por dia.

Andando pelo complexo, outra coisa que impressiona é grande variedade de produtos desenvolvidos, como protetores solar, xampus e remédios.

Indústria da religião
O professor e escritor Dipankar Gupta vem seguindo esse fenômeno de fusão entre religião e espiritualidade que ele chama de "indústria de vários milhões de dólares" que inclui alguns gurus muito ricos.

Sri Sri Ravi Shankar, por exemplo, foi classificado pela revista Forbes como ocupando a oitava posição entre os líderes indianos mais importantes.

O professor Gupta acredita que um dos motivos do crescimento da influência dos gurus é que eles preenchem um vazio deixado pelo Estado. Muitos fornecem auxílio social, educação e assistência médica a pessoas que não teriam acesso a esses serviços.

Gupta critica o fato de que "alguns destes gurus vivem em opulência". Ele acredita que isso "não combina com uma personalidade espiritual".

Opulência x conforto
Perguntei como Sri Sri Ravi Shankar se sentia sobre o dinheiro e sobre ocupar posição tão importante em algo tão espiritual.

Ele me disse que a "espiritualidade não tem preço, mas mesmo assim algumas taxas são mantidas para cobrir as despesas do programa e não há nada de errado nisso".

Quando o perguntei sobre o montante envolvido, ele desenvolveu o raciocínio de forma poética. "A opulência é contra a espiritualidade, mas o conforto não. Austeridade não precisa significar sofrimento. Você não deve viver em um barraco com vazamentos no teto e passando frio com apenas um cobertor. Isso não é sinal de espiritualidade."

"Quando está quente você não precisa ficar sob o sol para ser espiritual... você pode ter ar condicionado. Não tem problema!"

Essas contradições aparentes não parecem ter influência sobre os milhares de devotos que dançam sob o céu aberto, meditando com seu guru e comendo uma dieta de arroz e lentilhas vindas da cozinha do próprio guru. Todos eles têm o ar
de pessoas que sentiam estar recebendo algo pelo dinheiro pago.

No entanto, Nitish Kashyap, um jovem estudante em busca de respostas para suas questões, ficou decepcionado. "No ambiente do campo, era fácil se sentir relaxado, mas uma vez de volta para minha vida real, percebi que nada em mim havia mudado... foi uma perda de dinheiro", disse ele. Mas Nitish parece uma enorme exceção entre os outros seguidores do guru.

Qualquer que seja seu valor espiritual, uma estratégia competente de marketing e publicidade certamente os ajudaram a ter um papel importante na Índia contemporânea e ter um séquito cada vez maior.

BBC