domingo, 29 de agosto de 2010

NEURÔNIOS INDIVIDUAIS TÊM PODER COMPUTACIONAL

As células individuais do cérebro são surpreendentemente eficientes na detecção de diferentes sequências temporais nas informações que chegam até eles.

A descoberta contesta uma noção longamente aceita pelos cientistas de que esse tipo de processamento no cérebro exige grandes números de neurônios trabalhando em conjunto.

Apesar de cada vez menos aceita pelos neurocientistas, a comparação do cérebro humano com um computador sempre considerou que os neurônios seriam os transistores - os componentes básicos do cérebro, mas incapazes de qualquer computação quando isolados.

A descoberta contesta essa ideia, mostrando que os neurônios individuais - e até mesmo os dendritos, os pequenos elementos receptores dos neurônios - são dispositivos computacionais excepcionalmente poderosos.

"No dia-a-dia, nós precisamos constantemente usar informações sobre sequências de eventos a fim de entender o mundo ao nosso redor. Por exemplo, na linguagem, uma coleção de diferentes sequências do mesmo conjunto de letras ou sons montados em sentenças somente fazem sentido conforme a ordem em que esses sons ou letras são montados," explica o Dr. Tiago Branco, da Universidade College London, na Inglaterra.

O cérebro humano é particularmente eficiente no processamento de sequências de informações. Por exemplo, cita Branco, os mais modernos computadores têm grande dificuldade de decifrar uma sequência rápida de palavras que uma criança de cinco anos de idade entende perfeitamente.

"Como o cérebro é tão bom em distinguir uma sequência de eventos de outras é algo que não é bem compreendido mas, até agora, a crença geral era de que esse trabalho era feito por um grande número de neurônios trabalhando em conjunto," diz ele. Essa crença agora foi derrubada.

Estudando o cérebro de um camundongo, os pesquisadores monitoraram os neurônios em áreas do cérebro responsáveis pelo processamento dos impulsos sensoriais dos olhos e da face.

Para verificar como esses neurônios respondiam às variações na ordem em que um determinado conjunto de impulsos era fornecido, os cientistas usaram um laser para ativar os dendritos em padrões precisos, e mediram a resposta elétrica dos neurônios.

Primeiro, um neurônio do córtex visual do camundongo recebeu um corante fluorescente para que seus dendritos pudessem ser visualizados. A seguir, um laser fez disparos minúsculos e superprecisos sobre os dendritos para simular sinapses e ativar grupos de impulsos em diferentes ordens.

Os cientistas descobriram que cada sequência produz uma resposta diferente, mesmo quando o impulso é enviado para um único dendrito.

A resposta elétrica do neurônio foi diferente para cada sequência de impulsos, permitindo a identificação, a partir dessa resposta, dos padrões disparados pelo laser para dendritos individuais, assim como para padrões disparados aleatoriamente pela árvore dendrítica.

Usando modelos teóricos construídos a partir de seus dados, os pesquisadores demonstraram que a probabilidade de que duas sequências diferentes sejam distinguidas uma da outra pelo neurônio individual é incrivelmente alta.

"Esta pesquisa indica que os neurônios individuais são decodificadores de sequências temporais de informações, e que eles podem desempenhar um papel significativo na ordenação e na interpretação da enorme quantidade de impulsos recebidos pelo cérebro," afirma o professor Michael Hausser, coordenador do estudo.

Redação do Site Inovação Tecnológica

DEUS MESTRE EURÍPEDES BARSANULFO


"DEUS
O Universo é obra inteligentíssima:
obra que transcende a mais genial inteligência humana.
E como todo efeito inteligente tem uma causa inteligente,
é forçoso inferir que a do Universo é superior a toda inteligência:

É a inteligência das inteligências;
A causa das causas;
A lei das leis;
O princípio dos princípios;
A razão das razões;
A consciência das consciências;
É Deus.

Deus!
Nome mil vezes santo, que Newton jamais pronunciava sem se descobrir!
Deus!
Vós que vos revelais pela natureza,
Vossa filha e nossa mãe,
reconheço-vos eu, Senhor,

Na poesia da criação; na criança que sorri;
No ancião que tropeça; no mendigo que implora;
Na mão que assiste; na mãe que vela;
No pai que instrui; no apóstolo que evangeliza;
Reconheço-vos eu, Senhor, no amor da esposa,
No afeto do filho; na estima da irmã;
Na justiça do justo; na misericórdia do indulgente;
Na fé do pio; na esperança dos povos;
Na caridade dos bons; na inteireza dos íntegros;

Deus!
Reconheço-vos eu, Senhor,
No estro do vate; na eloquência do orador;
Na inspiração do artista; na santidade do moralista;
Na sabedoria do filósofo; nos fogos do gênio!

Deus!
Reconheço-vos eu, Senhor,
Na flor dos vergéis; na relva dos vales;
No matiz dos campos; na brisa dos prados;
No perfume das campinas; no murmúrio das fontes;
No rumorejo das franças; na música dos bosques;
Na placidez dos lagos; na altivez dos montes;
Na amplidão dos oceanos; na majestade do firmamento!

Deus!
Reconheço-vos eu, Senhor,
Nos lindos antélios; no íris multicor;
Nas auroras polares; no argênteo da lua;
No brilho do sol; na fulgência das estrelas;
No fulgor das constelações!

Deus!
Reconheço-vos eu, Senhor,
Na formação das nebulosas; na origem dos mundos;
Na gênesis dos sóis; no berço das humanidades;
Na maravilha, no esplendor, no sublime infinito!

Deus!
Reconheço-vos eu, Senhor,
com Jesus, quando ora:
PAI NOSSO QUE ESTAIS NOS CÉUS”...

Ou com os Anjos, quando cantam:
GLÓRIA A DEUS NAS ALTURAS”..."

www.carlosfernandes.prosaeverso.net

A EXPERIÊNCIA MISTICA DE AYRTON SENNA


Aconteceu com Ayrton Senna. Em 1990 ele deu uma entrevista à Mônica Bergamo, para a revista Playboy, onde contou uma experiência fantástica de expansão de consciência:

"No treinamento de sábado me dei conta de que o carro estava desequilibrado, sem possibilidade real de vitória. O McLaren de Berger teve os mesmos problemas. Ganhar em Montecarlo era muito importante, e eu expliquei a Deus. Ele sabe tudo o que acontece em nosso coração. Mas é necessário entregar-se através da oração. E foi o que fiz. Quando o domingo chegou, já no warm-up, eu tive um sensação e uma visão. Eu podia ver-me fora do carro. Em torno da máquina e de meu corpo havia uma linha branca, uma espécie do auréola, que me proporcionava força e proteção.

Entrei em uma outra dimensão. Tive uma paz incrível e certeza de que estava equilibrado, no corpo e na alma. Geralmente, antes de sair eu me concentro, muito sério. Desta vez eu saí sorrindo, mesmo. Eu deixei os boxes com o mesmo carro que um dia antes havia apresentado problemas, e os defeitos… tinham desaparecido! Estavam lá, mas não os sentia, não me incomodavam. Após a corrida, Berger veio falar comigo e disse-me que seu carro tinha estado desequilibrado. Eu apenas sorri, mas não entrei em detalhes. Mas em meu carro não havia acontecido nada."

Esta foi sua terceira vitória em Mônaco
O mais incrível é que em toda a internet brasileira esse texto NÃO EXISTE. Ninguém se deu ao trabalho de transcrever isso no Brasil, apenas achei o texto em espanhol, imaginem! Enfim, como tornar assuntos assim coisa "normal"? Uma idéia é comentar assuntos assim em casa, com os filhos pequenos, da forma mais natural possível, pra que se crie uma cultura de base que possa gerar um real interesse da sociedade por esses assuntos (e não uma curiosidade motivada pelo aspecto excêntrico da coisa).

somostodosum.ig.com.br