terça-feira, 27 de novembro de 2012

ANGUS T. JONES "PARE DE ENCHER A SUA CABEÇA COM LIXO"

CConheceu Jesus e se entregou a Ele
e tem uma vida transformada pelo Poder de Cristo

Pare de encher a sua cabeça de lixo

"Se você assiste 'Two And A Half Men', por favor pare de assistir 'Two And A Half Men'. Eu estou em 'Two And A Half Men' e eu não quero estar. Por favor pare de assistir. Pare de encher sua cabeça com lixo. Por favor."

Considerado o jovem mais bem pago da TV, com salário de R$ 600 mil por episódio da série, o ator ainda comenta durante o vídeo que a TV prejudica o cérebro de quem assiste. "Muitas pessoas não gostam de pensar sobre o quão enganador o inimigo é. Ele está usando isso por muito mais tempo do que nós estamos por aqui. Não existe brincadeira quando o assunto é a eternidade", completa Angus T. Jones.

Revista Caras

COSMÉTICOS ACUMULAM QUASE 2,5 kg DE QUÍMICA NO ORGANISMO POR ANO


Atenção, amantes dos cosméticos, o organismo de pessoas que costumam maquiar-se e usar produtos de beleza diariamente pode absorver cerca de 2,3 kg de produtos químicos a cada ano. É o que diz a reportagem do site Organic Consumers.

Parece bastante imaginar meio saco de arroz de circulando nas veias de químicas muitas vezes nocivas à saúde, né? Alguns dos compostos presentes nos artigos têm sido associados a efeitos colaterais que vão desde a irritação da pele ao câncer. Uma das classes de produtos químicos presentes na maquiagem, como os parabenos, foram encontrados em grandes quantidades em amostras de tumores de mama.

O contato dos produtos com a pele pode ser mais nocivo que a própria ingestão das substâncias, porque quando você come algo que os enzimas na sua saliva e no estômago ajudam a quebrá-los e eliminá-los do seu corpo. Quando esses produtos entram em contato com a sua pele, no entanto, a absorção ocorre diretamente pela corrente sanguínea, sem qualquer tipo de filtragem, sem qualquer proteção contra as toxinas.

Os esmaltes também devem ser motivo de atenção por parte das consumidoras. A associação de consumidores PROTESTE realizou testes que constataram que alguns dos produtos mais vendidos do país contêm ingredientes que podem provocar não apenas alergias, mas também câncer. As análises encontraram altas concentrações dessas substâncias nos produtos testados. As substâncias analisadas foram foramdibutyl phtalate (banido em cosméticos, inclusive esmaltes, em toda a Europa), nitrotoluene, toluene e furfural (compostos comprovadamente cancerígenos), com seus nomes apresentados da mesma forma que no rótulo dos esmaltes. O Dr. Paulo Henrique Lucas, especialista em saúde das unhas, explica que estes componentes também podem prejudicar a saúde das unhas e da pele, causando ressecamento e enfraquecimento.

Não se engane pensando que apenas as afeitas à maquiagem pesada estão sujeitas aos 2,5 kg de química nociva no corpo. A absorção também pode acontecer por outros produtos de higiene e beleza. Apenas mais um motivo para começar a olhar para produtos naturais, como maquiagem, loções, cremes, sabonetes e shampoos produzidos que primam pela qualidade de vida de quem os consome.

Organic Consumers

RESPEITO IMPORTA MAIS DO QUE DINHEIRO

Respeito é bom e faz feliz. A felicidade, entendida como bem-estar geral com a vida, depende mais do respeito e da admiração que as pessoas conquistam do que de suas condições financeiras e do status adquirido por esses bens materiais.

Uma equipe da Universidade de Berkeley (EUA), liderada por Cameron Anderson, estudou a relação entre diferentes tipos de status e o bem-estar geral das pessoas.

"Estávamos interessados nessa relação porque há indícios abundantes de que um elevado status socioeconômico não influi muito no bem-estar subjetivo. Por outro lado, muitas teorias sugerem que um status elevado aumenta a felicidade," explica ela.

Mas parece que as teorias estão erradas - ou, pelo menos, bastante incompletas.

Métrica social. Trabalhando com estudantes universitários como voluntários, os pesquisadores criaram um índice sociométrico, combinando avaliação recíproca entre as pessoas, autorrelato e avaliações de posição de liderança dentro do grupo.

Depois de eliminar as diferenças por gênero e raça, a conclusão é que o bem-estar global dos estudantes era bem previsto pelo índice sociométrico, mas não pelo status socioeconômico de cada um.

Eles então ampliaram o grupo de voluntários para tentar entender se há alguma ligação entre os dois indicadores, o sociométrico e o socioeconômico.

Os dados mostraram que as pessoas avaliam melhor a sensação de poder e aceitação social entre os seus pares, independentemente de quanto dinheiro ela própria tem ou qual o seu nível educacional.

"Estar em um degrau mais alto na sua escada local faz com que você receba mais respeito, tenha mais influência, e sinta-se mais integrado ao tecido social do seu grupo," disse a pesquisadora.

E isso se traduz em maior felicidade. Muito mais do que ter mais dinheiro no banco ou ser considerado rico.

Fluidez da felicidade. O estudo também mostrou que ninguém é sempre feliz ou sempre infeliz.

"Eu fiquei surpresa em como esses efeitos são fluidos. Se alguém sobe ou desce na escada social, o mesmo acontece com sua felicidade, mesmo no decorrer de um período de apenas 9 meses," disse a pesquisadora, referindo-se ao tempo coberto pela pesquisa.

Mas porque o status sociométrico importa mais do que o status socioeconômico?"Uma das razões pelas quais o dinheiro não compra felicidade é que as pessoas se adaptam rapidamente ao novo nível de renda ou riqueza. Os ganhadores de loteria, por exemplo, ficam inicialmente felizes, mas retornam rapidamente ao seu nível de felicidade anterior," conclui a pesquisadora.

A oscilação também ocorre nos grupos sociais, como a própria pesquisa mostrou, com variações na "posição na escada" - e, por decorrência, da felicidade - variando em apenas 9 meses.

A vantagem é que é possível alterar isso, subindo novamente pelos degraus ao reconquistar o respeito dos colegas.

Diário da Saúde